segunda-feira, 7 de novembro de 2011

A aparência de um ser.

Nas sociedades contemporâneas, o parecer sobrepõe-se, cada vez mais frequentemente ao ser. É impressionante a facilidade com que as pessoas conseguem transformar a aparência, num juízo de valor e este deveria aparentar ser mais importante, do que a própria aparência. Automaticamente são deixadas para trás qualificações do nosso ser, que são substituídas, nada mais nada menos, por conceitos idealizados à nossa pessoa, apenas pelo que vêem. Não acham que sobrevalorizam demais a aparência? Não acham que muitas vezes se esquecem do verdadeiro ser que se encontra dentro de cada um? Sim, eu sei que a imagem em si vale muito; pode ser um passo na tua auto-confiança, no teu trabalho, na tua vida em geral, mas não é tudo. Não desprezes os sentimentos, não negues que os outros também os possuem, e que por vezes são mais do que aquilo que simplesmente vês. Quantas vezes já desprezaste alguém tendo em conta o seu aspecto? Milhares de pessoas todos os dias são gozadas, rejeitadas, ou até mesmo ignoradas pela sociedade, não pelo facto de serem quem são, mas sim pelo que aparentam ser.
Quem és tu? Nunca te esqueças da resposta a esta questão, pois nem sempre “uma imagem vale mais do que mil palavras”, há momentos em que não chega mostrar quem és, mas sim demonstrá-lo, e quebrar as barreiras.

Sem comentários:

Enviar um comentário